Sello Oração E Caridade

Respeitável Loja de São João

Oração e Caridade nº 22

BLOG

Somente a Ordem é o princípio do Regime Escocês Retificado

nov 7, 2022Artigos, História0 Comentários

Somente a Ordem é o princípio do Regime Escocês Retificado

Diretório Nacional Retificado da França
Grande Diretório das Gálias

SOMENTE A ORDEM É O PRINCÍPIO DO REGIME ESCOCÊS RETIFICADO

Durante o Convento das Gálias foi decretada uma lei que se tornará no próprio princípio do Regime Escocês Retificado: é a “Ordem”, considerada como base e princípio, e não como estrutura obediencial, que legitima e fundamenta a regularidade das Lojas.

Conforme o Código Geral das Lojas Reunidas e Retificadas da França:

“As Lojas nada mais são do que sociedades particulares, subordinadas à sociedade geral, que lhes dá a existência e os poderes necessários para representá-la na parte da autoridade que lhes confia; que esta autoridade parcial emana daquilo que reside essencialmente no centro comum e geral da Ordem…” [1]

Portanto, requer-se que se possa erigir uma Ordem iniciática de essência cavaleiresca, mas de uma cavalaria completamente espiritual, destinada a travar uma batalha sutil que se encontra no invisível, capaz de lotar, não para restabelecer uma Ordem material desaparecida no curso da história no séc. XIV, como a Ordem do Templo, mas sim contra os resquícios da degradação original, participando de um combate capaz de reduzir e derrubar as forças que aprisionam aos seres nos obscuros calabouços do domínio das sombras desde a Queda.

René Guénon (+1951) sobre este ponto, recorda de forma pertinente o que concerne a maçonaria moderna quando se aplica a suas formas tradicionais o modelo das estruturas profanas:

“Esta ‘degeneração’, se em nada altera a natureza essencial da Maçonaria, torna perfeitamente explicável os numerosos desvios que ocorreram durante os últimos três séculos e cuja organização sob a forma ‘obediencial’, em estruturas que apresentam o evidente defeito de ‘ter se moldado segundo a forma dos governos profanos’, é um caráter muito sintomático desta modernidade.” [2]

É por isso que – para render homenagem a Marius Lepage (+1972), grande maçom que tomou a iniciativa de convidar o Reverendo Padre Michel Riquet para a Loja – pode-se adicionar estas linhas sem repudiar a Willermoz:

A Ordem é de essência indefinível e absoluta; a Obediência é submissa a todas as flutuações inerentes a fraqueza congênita do espírito humano. [3]

Fica claro, já que em nossos dias perdeu-se muito da compreensão do que é a “Ordem” segundo os critérios do Regime Retificado, e chegou o momento de voltar novamente aos princípios da Reforma de Lyon, tal como consta em uma das instruções citadas no Convento das Gálias:

Buscais retornar ao primeiro objetivo da Iniciação Maçônica e acabamos por vinculá-los a uma Ordem que corresponde aqueles que somente podem instruí-los. Se souberes algum dia fazer-se reconhecer como um verdadeiro Cavaleiro Maçom da Cidade Santa; se construíres constantemente em um Templo do Senhor; […] podereis conceber a esperança de alcançar o objetivo desejado. (Instrução do 5º Grau, 1778)

Fontes Bibliográficas:

[1] Código Maçônico das Lojas Reunidas & Retificadas da França, tal como foi aprovado pelos Deputados dos Diretórios no Convento Nacional de Lyon, 5778;
[2] R. Guénon, Considerações sobre a Iniciação, Cap. XIV, “Das qualificações iniciáticas”; e Cap. XXIX, “Operativo” e “Especulativo”;
[3] Marius Lepage, L’Ordre et les Obédiences, Histoire et Doctrine de la Franc-Maçonnerie, 1956, p. 8.